design anónimo

Diferentes entendimentos do Anónimo

Posted in desenvolvimento by Ana Afonso on Junho 7, 2009
Entendimentos do Anónimo

Entendimentos do Anónimo

Capítulo 2.2: Da cidade ao objecto: antecedentes da recontextualização do anónimo

 Aqui pretende-se uma visualização prévia do que poderá ser o entendimento do anónimo ao longo dos tempos, e das áreas.

Sendo assim, primeiro abordar-se-à a Arquitectura Vernacular enquanto manifestação anónima com forte componente cultural e social (com uma principal referência a Victor Papanek, que aborda este assunto na obra: Arquitectura e Design, Ecologia e Ética)

De seguida fala-se da Revolução Industrial e da democratização do produto na sociedade heterogénea enquanto potenciadora do processo de reinterpretação, e a consequente e crescente complexidade da sociedade

Por fim, uma abordagem às conhecidas correntes artísticas contemporâneas (Surrealismo, Dadaísmo, Ready Made) percursoras do enfoque no quotidiano (com grande estudo de Marcel Duchamp, enquanto inspirador do movimento)

Anúncios

Pertinência do Tema

Posted in desenvolvimento by Ana Afonso on Março 6, 2009

Não se pode apenas depositar fé no poder de desenvolvimento da tecnologia, ou acreditar que será a chave do progresso (Victor Papanek, 1995). Ao focar as tecnologias imateriais, são negligenciados vários dos factores que modelam o mundo, como a geopolítica da reserva de materiais, estragos ambientais, ou mesmo a classe pobre, em expansão, que sobrevive através da economia informal.

Estas pessoas que existem fora do auxílio imediato do desenvolvimento demonstram uma característica instintiva de humanidade com a sua habilidade para sobreviver em condições terríveis – a utilização de quaisquer recursos que consigam encontrar e a sua transformação através do design em elementos úteis, por vezes até vitais, para o seu quotidiano.

É, portanto, muito importante valorizar o Design Anónimo como referência no processo criativo de Design, pois interessa saber de onde vêem as coisas, qual a necessidade, situação ou realidade que esteve na sua origem. Ou seja, é crucial num mundo cada vez mais utilitarista ser possível tornar o Design Anónimo inspirador de novos projectos, tendências, visões e perspectivas.

Segundo Gert Selle, “a história do Design acontece sobretudo através do Design Anónimo e dos seus usos, mas não é apreendida.”1 O autor afirma que se a vida quotidiana é um conjunto inestimável e contínuo de ocorrências de Design Anónimo, é indispensável colocar a questão sobre como é que a funcionalidade nos artefactos é implementada de forma mais natural em situações onde os designers menos interferem, e porque é que este conhecimento não é utilizado.

Deste modo, no que se refere à Dissertação, o texto teórico versa numa primeira instância sobre a designação Design Anónimo, ao que se segue uma abordagem das diversas áreas que contribuem para circunscrever as características que, no final, permitem entender a importância e influência que, muitas vezes, passa despercebida na criação de artefactos na actualidade, fazendo, assim, uma perspectiva histórica, necessariamente resumido, contudo, fortemente intuitiva.

________________
1 (tradução livre) cf. U. Brandes; S. Stich, et M. Wender; Design by Use (Birkhäuser; 2009)

Para uma Definição do Design Anónimo

Posted in desenvolvimento by Ana Afonso on Março 6, 2009
Análise da contribuição das disciplinas influentes nesta matéria para a consolidação do valor dos artefactos anónimos

Análise da contribuição das disciplinas influentes nesta matéria para a consolidação do valor dos artefactos anónimos

Processo de Desenvolvimento da Dissertação

Posted in desenvolvimento by Ana Afonso on Novembro 27, 2008

Principais âmbitos de estudo para atingir o objectivo da dissertação e autores já referenciados.

Entretanto serão acrescentados mais no seguimento da pesquisa.

untitled-1